terça-feira, 26 de novembro de 2013

Artigo: PROFESSOR: UM AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

Mais um artigo publicado na edição de hoje do Jornal Diário da Manhã.
http://www.dm.com.br/jornal/#!/view?e=20131126&p=25

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Artigo: A PRÁTICA DOCENTE SEMPRE EXIGE REFLEXÕES

Este artigo foi publicado na edição de hoje do Jornal Diário da Manhã http://www.dm.com.br/jornal/#!/view?e=20131112&p=25

sábado, 2 de novembro de 2013

Artigo: FAMÍLIA E O PROCESSO EDUCACIONAL

Esse artigo foi publicado na edição de hoje do Jornal Diário da Manhã
http://www.dm.com.br/jornal/#!/view?e=20131102&p=24

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Artigo publicado no JORNAL DIÁRIO DA MANHÃ

Esse Artigo foi publicado na edição de hoje do Jornal Diário da Manhã. Nele abordo sobre a formação de professores, que é um dos requisitos para alcançarmos uma qualidade na educação.

sábado, 19 de outubro de 2013

Avivamento gera alianças inquebráveis

“Veio o Espírito de Deus sobre Azarias, filho de Odede. Este saiu ao encontro de Asa e lhe disse: Ouvi-me, Asa, e todo o Judá, e Benjamim. O SENHOR está convosco, enquanto vós estais com ele; se o buscardes, ele se deixará achar; porém, se o deixardes, vos deixará. Israel esteve por muito tempo sem o verdadeiro Deus, sem sacerdote que o ensinasse e sem lei. Mas, quando, na sua angústia, eles voltaram ao SENHOR, Deus de Israel, e o buscaram, foi por eles achado. Naqueles tempos, não havia paz nem para os que saíam nem para os que entravam, mas muitas perturbações sobre todos os habitantes daquelas terras. Porque nação contra nação e cidade contra cidade se despedaçavam, pois Deus os conturbou com toda sorte de angústia. Mas sede fortes, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa. Ouvindo, pois, Asa estas palavras e a profecia do profeta, filho de Odede, cobrou ânimo e lançou as abominações fora de toda a terra de Judá e de Benjamim, como também das cidades que tomara na região montanhosa de Efraim; e renovou o altar do SENHOR, que estava diante do pórtico do SENHOR. Congregou todo o Judá e Benjamim e também os de Efraim, Manassés e Simeão que moravam no seu meio, porque muitos de Israel desertaram para ele, vendo que o SENHOR, seu Deus, era com ele. Reuniram-se, em Jerusalém, no terceiro mês, no décimo quinto ano do reinado de Asa. Naquele dia, ofereceram em sacrifício ao SENHOR, do despojo que trouxeram, setecentos bois e sete mil ovelhas. Entraram em aliança de buscarem ao SENHOR, Deus de seus pais, de todo o coração e de toda a alma; e de que todo aquele que não buscasse ao SENHOR, Deus de Israel, morresse, tanto o menor como o maior, tanto homem como mulher. Juraram ao SENHOR, em alta voz, com júbilo, e com clarins, e com trombetas. Todo o Judá se alegrou por motivo deste juramento, porque, de todo o coração, eles juraram e, de toda a boa vontade, buscaram ao SENHOR, e por eles foi achado. O SENHOR lhes deu paz por toda parte. O rei Asa depôs também a Maaca, sua mãe, da dignidade de rainha-mãe, porquanto ela havia feito a Aserá, uma abominável imagem; Asa destruiu-lhe a imagem, que, feita em pó, queimou no vale de Cedrom. Os altos, porém, não foram tirados de Israel; todavia, o coração de Asa foi perfeito todos os seus dias. Trouxe à Casa de Deus as coisas consagradas por seu pai e as coisas que ele mesmo consagrara: prata, ouro e objetos de utilidade. Não houve guerra até ao trigésimo quinto ano do reinado de Asa.” II Crônicas 15 Ao ler este texto e meditar no mesmo, o Espírito Santo ministrou algumas verdades espirituais ao meu coração. Alguns comportamentos que devemos ter diante da presença de Deus. É bom meditarmos, ruminarmos tais questões: 1º Deus está conosco enquanto estamos com ELE: isso é fato, é um princípio de DELE. Se estou com ELE, ELE está comigo, e o inverso também é verdadeiro; 2º Se o buscarmos ELE deixará se achar: uau! Ao correr ao SEU encontro, ELE virá correndo ao meu encontro. Essa é a diferença entre a fé em Deus e a religiosidade. Na religião eu tenho que ficar correndo atrás, tateando como um cego. Em Deus não, ELE vem ao nosso encontro; 3º Observem que o rei Asa foi um instrumento de avivamento para Judá. Ele foi um canal de Deus para que o culto ao SENHOR fosse restaurado. O desejo de Deus é nos usar para que o avivamento chegue às Nações; 4º O povo entrou em aliança com Deus. ALELUIA! Isso me deixa emocionado. O avivamento nos faz entrar em aliança com Deus. E algo que ELE tem falado muito comigo nestes dias é sobre aliança. Aliança é INQUEBRÁVEL; 5º A falta de aliança com Deus nos leva à morte. Amados isso é sério. Quando no texto ouvimos que quem não buscasse ao SENHOR morreria, essa verdade espiritual permanece até aos dias de hoje. Quem não busca ao SENHOR morre sim, tanto físico, como espiritualmente; 6º O povo se alegra quando buscam ao SENHOR e ELE se deixa achar. Amados, que coisa linda. Buscar ao SENHOR traz uma alegria incomparável. Somente quem vive isso pode entender essa verdade espiritual; 7º A deposição da rainha-mãe é algo que muito forte. O rompimento com vínculos errados. Muitas vezes precisamos tomar decisões, que no primeiro momento pode doer, mas é necessário para podermos continuar rompendo em Deus; 8º O rei Asa foi um instrumento nas mãos de Deus, no entanto, ele deixou um ponto de contato com o maligno. Veja quando o texto nos diz que ele não tirou os altos de adoração à outros deuses. As vezes por um descuido. Sabe por quê? Porque o texto fala que o coração do rei Asa foi perfeito todos os dias. Então, concluímos que por um descuido, uma brecha não foi fechada. Isso fez com que algumas coisas erradas acontecesse com ele e com o seu reino. No capítulo seguinte o texto nos mostra isso. É preciso fechar todas as brechas, é preciso orar para que o Espírito Santo nos revele se há algo escondido para ser reparado; 9º O rei trouxe à casa de Deus tudo o que era consagrado ao SENHOR. Ou seja, tudo o que pertence à ELE, devemos dar a ELE; 10º E por fim amados, Deus deu livramento para o rei asa e todo o seu reino, quando o texto nos diz que não houve guerras por um determinado tempo. Quando estamos na presença de Deus, o livramento é certo. Que o Espírito Santo nos guie à toda verdade dia após dia, hora após hora. Em Cristo Jesus,

Marcando a vida das pessoas

Quero compartilhar algo que o SENHOR ministrou ao meu coração em meu devocional. Observem esse texto bíblico: "Era ele da idade de trinta e dois anos quando começou a reinar e reinou oito anos em Jerusalém. E SE FOI SEM DEIXAR DE SI SAUDADES; sepultaram-no na Cidade de Davi, porém não nos sepulcros dos reis." II Crônicas 21.20 (grifo meu) Esse texto fala do rei Jeorão. Seus atos foram reprovados por Deus e pelas pessoas. Mas o que me salta aos olhos neste texto é justamente a parte em que deixei em destaque. Uma pessoa morre e nem saudades se tem dele. O que aprendemos com isso? Que todos deixamos marcas em alguém. Direta ou indiretamente marcamos a história das pessoas, seja de forma boa ou ruim. Jeorão marcou de forma tão má a história do seu povo, que as pessoas não sentiram saudades dele. Que possamos refletir sobre as nossas práticas e ver se estamos marcando as pessoas de forma a deixar saudades. Precisamos ser lembrados ao ponto das pessoas desejarem a nossa presença e não a nossa ausência. Um forte abraço, #apenasUMservo #prthiagoferreira

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Devocional: FIDELIDADE A DEUS

No devocional desta manhã me deparei com esse fato. Ao ler a bíblia, muitos pulam as genealogias, mas há grandes revelações nestas histórias de famílias...observe o texto abaixo: "...Eram soldados valentes, homens famosos, e chefes de famílias. Mas foram infiéis para com o Deus dos seus antepassados e se prostituíram, seguindo os deuses dos povos que Deus tinha destruído diante deles." I Crônicas 5.24-25 Não adianta ter fama, sucesso e reconhecimento diante das pessoas, se o essencial não está no centro de nossas vidas. O essencial, pelo menos para mim, é a presença de Deus, é o reconhecimento dos céus. Ser valente, famosos e príncipe de família pode até me dar um prazer momentâneo e encher o meu ego. No entanto, a fidelidade a Deus é que respalda o meu caminhar com Ele. Quem continuar a ler o texto bíblico, vai ver que o preço da infidelidade foi o cativeiro. Quantos líderes, quantos cristão não vivem hoje em cativeiros espirituais, como consequência de uma vida de infidelidade para com Deus. Isso é sério. É tempo de voltamos para os pés do Senhor e vivermos uma vida de fidelidade para com Ele. O Senhor nos chama há entrarmos neste processo de restauração. Um forte abraços deste servo, #prthiagoferreira

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Aprendendo com o cego de Jericó

Abaixo uma reflexão bíblica. Comentem.
Texto: Lucas 18.35-43 "Aconteceu que, ao aproximar-se ele de Jericó, estava um cego assentado à beira do caminho, pedindo esmolas. E, ouvindo o tropel da multidão que passava, perguntou o que era aquilo. Anunciaram-lhe que passava Jesus, o Nazareno. Então, ele clamou: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim! E os que iam na frente o repreendiam para que se calasse; ele, porém, cada vez gritava mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim! Então, parou Jesus e mandou que lho trouxessem. E, tendo ele chegado, perguntou-lhe: Que queres que eu te faça? Respondeu ele: Senhor, que eu torne a ver. Então, Jesus lhe disse: Recupera a tua vista; a tua fé te salvou. Imediatamente, tornou a ver e seguia-o glorificando a Deus. Também todo o povo, vendo isto, dava louvores a Deus." Ao ler esse texto, algumas coisas me saltaram aos olhos e desejo compartilhar com vocês. Creio que assim como falou comigo, poderá falar com você também. Percebemos claramente que o referido cego questiona o que significava toda aquela algazarra e ao saber que era Jesus, o Nazareno, ele imediatamente começa a gritar por Jesus. Tal reação significa que ele sabia quem era Jesus. Que o Senhor da cura, o Deus encarnado estava ali, próximo a ele. Ou seja, o cego não poderia perder essa oportunidade. Outro fato interessantíssimo: ao gritar, as pessoas o repreenderam. Quem o repreendeu: os seguidores de Jesus. Aqui nós vemos que muitas vezes, em diversas situações, pessoas que dizem seguir a Jesus, são as primeiras a nos desestimularem. Muitas pessoas não recebem o milagre e querem nos ver sem o milagre. No entanto, a atitude dele ao ser repreendido, mostra a sua fé: ele resolveu gritar mais alto, não se intimidou diante das circunstâncias. A pergunta de Jesus quando o cego se aproxima del, também me chamou a atenção: bom, se ele era cego e estava diante do Senhor da cura, o que mais ele queria? Ser curado. Jesus sabia disso, logicamente. Só que Jesus queria que o cego falasse, verbalizasse o que ele queria. Amados, Salomão em provérbios nos diz que uma das coisas que não voltam atrás é a palavra. Quando liberamos uma palavra alguém a pega e a usa. Por isso devemos tomar muito cuidado com o que falamos. Sempre libere palavras de bençãos sobre a sua vida, sobre sua família. Deus age mediante a palavra. No grego há duas palavras para definir ‘palavra’: LOGOS e RHEMA. Em Gênesis 1, o Senhor Deus disse: ‘haja luz, e ouve luz’. Haja luz é o logos de Deus, a Palavra liberada. Ouve luz é o Rhema de Deus, a ação do logos de Deus. Com isso, aprendemos o porque Jesus pediu par ao cego falar o que ele queira. Para que mediante a liberação da palavra houvesse um manifestar do Rhema de Deus. A resposta do cego a Jesus também nos revela algo sobre a vida dele. Quando ele responde: ‘Senhor, que eu torne a ver’, ele está nos falando que um dia ele já enxergou. Que ele não era um cego de nascença. Amados, quantas pessoas não estão dentro das Igrejas, mas já não enxergam mais. Um dia já contemplaram a Glória de Deus, e hoje já não conseguem vê-La. Precisamos, assim como aquele cego, clamar, gritar, chorar, para que voltemos a enxergar novamente. Para concluir, podemos ver o quanto o nome do Senhor é glorificado quando nos rendemos a Ele, e deixamos o Seu manifestar agir em nossas vidas. Ao ser curado, o cego começa a seguir a Jesus e a glorificar o Seu nome. E toda a multidão presente, até mesmo aqueles que mandaram aquele cego se calar, começaram a glorificar a Deus pelos Seus poderosos feitos. Que o Senhor nos conduza a cada dia. Abraços, Pr. Thiago Ferreira *imagem extraída: http://lbandeira.blogspot.com.br/2012/08/a-cura-do-cego-de-jerico-autor-adeilson.html